Transporte

Transporte

Transportes públicos na Nova Zelândia podem ser divididos em 2 tipos. Os das cidades maiores como Auckland, Wellington e Christchurch e o resto. Tanto nas grandes como nas pequenas podemos dizer que existem e são bons. Mas devido a pequena quantidade de população eles são considerados antieconômicos, e portanto não tem em quantidade e eficiência e a maioria não cobre toda a extensão das cidades. São caros porque tem poucos usuários, mas com custo operacional na lua, tem horários rígidos e bastante espaçados. Se você não tiver o bus time table na mão (a tabela), vai mofar horas no ponto de ônibus até que o ônibus número tal, que cobre o seu bairro, dê notícias de vida. Ou seja, prepare-se para entrar em forma e andar feito condenado para ir dum ponto a outro nas cidades. Qualquer cidade fora as 3 grandes mencionadas acima, anda-se o centro inteiro a pé sem maiores problemas, e se andar mais de 45 minutos, é porque já saiu da cidade e não sabe.

Auckland é a que tem o melhor e o pior sistema de transporte da Nova Zelândia. Melhor porque tem mais opções, mas pior porque a cidade é enorme em extensão, e os ônibus não servem todos os bairros, sem ter que andar algumas quadras para se chegar em casa. Depois das 8 horas da noite, os ônibus começam a desaparecer das ruas, e o desavisado boêmio terá que voltar de táxi ou a pé para casa. Auckland também tem um serviço de barcos que opera de um lado ao outro da baía, sendo que todo o transporte urbano, seja ele por barco ou ônibus opera com precisão britânica nos horários. Em cada 10 kiwis, 9 tem carro, e carro na Nova Zelândia (para um morador) é tão vital quanto o ar que se respira.

Ônibus entre cidades também funcionam em horários rígidos e servem as principais cidades da Ilha do Norte e do Sul. Tem vários tipos de passes para economizar, sendo que estudantes têm 20% de desconto sobre a tarifa normal, e mochileiros 15%. Passes flexíveis dão direito ao viajante de descer em cidades pelo caminho, e no dia seguinte continuar a jornada. Mas atenção, essa modalidade tem que ser reservada com antecedência senão pode dar zebra. Os ônibus funcionam que nem avião, com os assentos limitados e reservados. A Intercity Coachlines é o principal operador de ônibus interurbano na Nova Zelândia.

Táxis são caros, porém eficientes. Táxis são bastante usados, principalmente quando vai-se a uma festa, já que não se pode beber e dirigir na Nova Zelândia. Também são usados nas altas horas da noite quando os ônibus estão dormindo. O custo de um táxi é NZ$ 2,50 a bandeirada, e depois NZ$ 2,40 por quilômetro rodado. Um táxi do Aeroporto de Auckland até o centro da cidade custa em média NZD 50,00. Táxis são em geral chamados por telefone (em Auckland e em algumas cidades existem pontos nas ruas) por isso se você for usa-los, leve o telefone da companhia na sua carteira para chama-lo de um telefone público ou celular, dando o seu nome e número da rua onde você está. Em Auckland raramente se vê um Neo Zelandês da gema dirigindo táxi, sendo a grande maioria dos motoristas imigrantes. Os táxis sempre têm a foto com nome do motorista pendurado para sua identificação. Uma outra alternativa ao uso dos táxis para translados do aeroporto até a cidade, e até mesmo passeios em grupo são os chamados Shuttle Services, que nada mais são do que Vans que transportam diversos passageiros para um mesmo destino e por isso mais econômico. Você pode encontra-los facilmente no catálogo telefônico de sua cidade, em folhetos turísticos e em qualquer Tourist Information.

Bicicletas são muito usadas pelos Kiwis desde crianças, pois é o veículo mais popular para ir a escola. Adultos de todas as idades também usam bastante para ir as compras e ao trabalho quando a distância não é muito grande. Bicicletas são consideradas veículos e podem trafegar nas ruas, menos em Motorways ou locais onde uma placa indique o contrário. O uso do capacete é obrigatório, ou se prepare para ganhar uma multa. Sinalizar para onde vai entrar também se faz necessário. Em praticamente todas as cidades existem pistas só para bicicletas e o comércio e parques sempre tem estacionamento para as bikes. Muitos turistas e Kiwis usam a bicicleta para viajar, ou passear nos fins de semana em outras cidades.

Ônibus, trem, e Ferry Boats, podem e carregam bicicletas, algumas cobrando um pouco a mais. Ou seja, você pode levar sua bicicleta de ônibus de Auckland até Rotorua por exemplo, para usar explorando a cidade, e depois prosseguir viagem da mesma forma, cidade após cidade. Uma boa corrente e cadeado, para evitar que ela resolva não voltar mais é bastante aconselhável. Bicicletas não requerem licenças nem habilitação, mas para motocicletas é exigido as duas coisas. Motos não são muito usadas devido ao clima frio, podendo até ser perigoso durante o inverno quando as estradas ficam cobertas com uma camada de gelo fina, ultra escorregadia.

Trens na Nova Zelândia andam sempre nos trilhos e no horário. Na Ilha do Norte existe somente uma linha que vai de Auckland à Wellington chamado Overlander, mas que não passa por cidades turísticas pelo caminho a não ser Hamilton e passa perto da Waitomo Caves. Já na Ilha do Sul existem várias opções, que são fantásticas, como o trem de Picton até Christchurch (Tranz Coastal), cuja viagem é feita por trechos à beira mar, com visual belíssimo, além do espetacular trem que vai de Christchurch e atravessa os Alpes até a cidade de Greymounth perto dos Glaciers (Tranz Alpine). Essa viagem é considerada uma das mais bonitas no mundo. Os trens são super confortáveis e tem serviço de bordo. Reserva antecipada é fundamental e, não esqueça de pedir a cadeira da janela.

Viajar de Avião dentro da Nova Zelândia devia ser crime, porque o turista vai perder o que tem de melhor, que são as paisagens espetaculares. De qualquer forma para quem pouco tempo de viagem, e quer conhecer as duas ilhas razoavelmente bem, se torna imperativo o uso de avião para ir ou voltar. Um exemplo de roteiro é chegar em Auckland voar para Queenstown, e depois voltar de trem, ônibus ou carro alugado até Auckland novamente. As principais companhias que fazem vôos domésticos são a Origin Pacific e a Air New Zealand. Outras como a Freedom Air, fazem alguns vôos domésticos, mais a maioria é para a Austrália e Ilhas do Pacífico. A QANTAS Australiana, opera entre as cidades da Australia para Auckland e Christchurch, e se quiser atravessar o Estreito Cook de avião ao invés de Ferry Boat, a Sounds Air, faz a travessia por NZD 79,00 e o vôo dura 25 minutos. Existe uma opção para se visitar a Ilha menos conhecida da Nova Zelândia, e um dos povoados mais remotos do mundo, que é a Stewart Island, por NZD 80,00 pela Stewart Flights (links para essas companhias estão no quadro Relativo à esquerda nessa pagina).

Alugar carro ou Motorhomes são uma excelente opção para se viajar na Nova Zelândia quando se está em grupo. Campervans e Motorhomes, permitem que se durma dentro do carro em qualquer buraco que se encontrar, ou em um dos excelentes Caravan Parks em qualquer cidade. Eles vêm total equipados com roupa de cama, cozinha, geladeira, alguns com banheiro, calefação e ar condicionado. Todos os utensílios para cozinhar estão inclusos, é possível preparar a sua própria comida se desejar e também se economiza em estadia num hotel. Apesar do preços do aluguel por dia durante a alta temporada, com uma Motohome para 4 pessoas chegarem a NZD 150,00 mesmo assim ainda economiza-se uma grana. As estradas são excelentes, e pode-se dormir em qualquer lugar sem medo de assalto. O carro comum dos mais baratos, pode ser alugado a partir de NZD 20,00 por dia e se informe o que está incluido no seu seguro. O litro da gasolina gira em torno de NZD 1,75. Dirigir nas estradas da Nova Zelândia é muito simples e fácil, e a habilitação de seu país é válida por um ano a partir da sua entrada no país.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *