Acomodação

Acomodação

Encontrar acomodação na Nova Zelândia é uma tarefa super fácil, mas tudo vai depender de quanto pretende gastar, e do tipo de acomodação que esta procurando. Auckland é a cidade mais cara, seguida por Wellington, Christchurch e Queenstown, mas bastou sair desse eixo, que os preços abaixam. Location, Location, Location é o tema preferido, e isso quer dizer que se hospedar no centro da cidade, a beira mar, ou em locais cuja vista faça carneirinhos saltitar, pode representar um fluxo a mais da sua conta bancária em direção a um sorridente Kiwi. O nível das acomodações é muito bom, e são em geral muito limpas e bem cuidadas, além do que tudo funciona do jeito que deveria funcionar mesmo que não seja tão novo, ou seja, a torneira sai agua e funciona, o chuveiro chuvereia, água quente agua quenteia, o fogão fogueteia, a geladeira gela, e por a vai.

Acomodações para quem quer economizar são poucas. Com os preços começando ao redor de NZD 10,00 por dia se ficar acampado, ou NZD 20,00 para uma cama num albergue. A partir do albergue só encontram-se preços similares nas homestays, ou dividindo-se hospedagem com outras pessoas. Uma alternativa é trocar uma hospedagem grátis por trabalhos de prendas domésticas, tais como aspirar a casa, colocar a roupa pra lavar e secar, cuidar do jantar, limpar privadas e banheiros, e ainda cuidar do jardim.

Para os que gostam de conforto sem necessitar de luxo, as opções são enormes. Os Motéis e Hotéis, vão resolver seu problema por uma diária entre NZD 60,00 e NZD 100,00 por semana para duas pessoas ou mais. Mesmo sendo de uma só estrela, o turista terá o mínimo para viajar ou se hospedar bem e por valores bastante razoáveis, com conforto e privacidade. Por sofrerem fiscalizações rigorosas, além do próprio orgulho Kiwi em receber bem com a casa limpa e ajeitada para um visitante, o padrão é bastante parecido em qualquer parte da Nova Zelândia, só influindo realmente a localização do ponto em relação as distâncias das coisas que se pretende fazer e a quantidade de facilidades.

Acomodações privilegiadas como a da foto no topo da página, podem custar bem mais de NZD 100,00 por dia, onde toda a lenha para a fogueira, vinhos, barcos, além da comida, estão incluídos. Hotéis famosos de cadeias internacionais, com todo o luxo que o dinheiro pode comprar, também abundam nas principais cidades. Resorts com campos de Golfe, massagens, salas de esportes, e um monte de regalias. Hotéis de 3 estrelas para cima, custam a partir de NZ$ 100 por dia, e tratando-se de luxo, só sua conta bancária será o limite.

Os postos de informações para turísticas presentes em todas as cidades, reservam desde Albergues até Hotéis de luxo sem cobrar nada. Eles sabem sobre muitas ótimas acomodações que não estão listadas em websites e outras publicações. Procure pelo símbolo verde que representa Tourist Information.

Albergues (Backpackers)

Backpacker é o nome que se dá aos Albergues na Nova Zelândia. Recebem em sua maioria viajantes do mundo inteiro. Pessoas que estão vindo trabalhar em fazendas por períodos curtos, e em menor escala estudantes. Os hóspedes são pessoas de todas as idades. Na verdade, essa modalidade de acomodação é a que tem tido maior crescimento em toda Nova Zelândia nos últimos anos, e muitas operadoras de turismo concentram agora boa parcela da verba de serviços e propaganda, para atingir essa fatia do mercado. Descobriram que esse estilo de viajante mochileiro, economiza na acomodação para gastar nos passeios e nas aventuras que a Nova Zelândia oferece, sendo um mercado nada desprezível.

Existem vários estilos e configurações de Backpackers na Nova Zelândia. O tradicional, é a divisão de quartos com cerca de 6 camas dentro, no estilo cama beliche ou de dois andares. Alguns adotam quartos para somente 4 pessoas, outros dormitórios para para 8 ou 15. Tudo depende do tamanho do imóvel e sua arquitetura. Alguns albergues podem oferecer banheiro dentro do quarto, ja em outros, o banheiro e coletivo normalmente no corredor. Televisão no quarto, bar, restaurante, sala de jogos, piscina térmica, e só mesmo se hospedando em todos para saber quais os melhores. Mas veja bem a descrição das facilidades se tiver alguma preferência. É possível inclusive ter também a opção de quarto individual ou de casal (com ou sem banheiro dentro do quarto). A maioria tem quartos separados para homens e mulheres e mistos. Enfim, as opções variam muito de um para outro.

Em praticamente todos, a cozinha é coletiva, com alguns utensílios que você pode usar. Geladeiras comunitárias guardam tudo fresquinho para o alberguista, sendo que muitos colocam uma etiqueta com nome em suas posses alimentares, para evitar que outro as coma (ou beba) por engano. Também existem armários de aço, para que você possa trancar com cadeado seus pertences e qualquer outra coisa de valor. Os armários são cobrados a parte por um par de dólares por dia a mais. Se informe sobre as regras do Albergue em relação ao horário de silêncio (10pm às 6am), ou ainda pessoas que você pode levar para o quarto. No entanto todos tem alguma área social exclusiva para que se possa receber alguém, seja na recepção ou no bar. Todos aceitam cartão de crédito internacional, mas muitos não aceitam travellers checks, que têm que ser descontados no banco.

No quadro de avisos ou ao redor da recepção, zilhões de folhetos turísticos oferecem tudo o que há para fazer no local, bem como dão dicas de restaurantes baratos para a galera ficar de barriga cheia. Tours em grupo, também são organizados por muitos backpackes hostels, o que sai bem mais em conta do que fazer por conta própria. Uma revista de circulação grátis, tem uma lista enorme de promoções, bem como listam vagas disponíveis para trabalho temporário para mochileiros, principalmente em fazendas. Ou seja, qualquer dica que você precisar, basta perguntar na recepção que vão te entulhar de folhetos.

Os preços variam de NZD 18,00 por noite à NZD 28,00 dependendo do estilo e da cidade. Em Auckland, a média de preços está em torno de NZD 22,00 por noite. Para estadias mais longas e para ficar tipo moradia, alguns aceitam fazer preço especial, tudo o que você tem que fazer é perguntar na recepção. Para reservas em geral pedem o cartão de crédito que só será descontado quando chegar e fizer o check-in. Mas na alta temporada podem até mesmo exigir um depósito.

Considerações gerais: Backpackers são uma ótima opção de hospedagem barata para 1 ou 2 pessoas viajando. Para 3 ou mais, fica mais em conta e com muito mais conforto se hospedar em Motéis. Apesar de receber galera nova, o agito e bagunça são reprimidos e odiados. Por isso é importante frisar o lance de que um Backpacker é um estilo de acomodação como qualquer outro, e não uma boate de festas. Pessoas chegam cansadas de passeios ou trabalho, e querem dormir despreocupadas. Como há pessoas do mundo inteiro, sempre existe a necessidade de policiar seus pertences, pois apesar de roubos serem raríssimos, eles podem acontecer. As pessoas se respeitam muito, mas por uns dólares a mais, vale a pena dormir tranquilo e ter seus pertences de valor bem trancados no armário. Amizades, azaração, tudo isso rola num Backpacker hostel, e isso faz dele um lugar para jovens de todas as idades terem a oportunidade de curtir o máximo que a Nova Zelândia oferece. A única acomodação mais barata que um Backpacker, seria acampar, mas isso é outra história.

Casa de Família (Homestay)

Ficar em Homestay, ou em uma casa de família na Nova Zelândia, e a opção mais em conta para estudantes e pessoas que vão ficar por períodos maiores do que 2 semanas em um mesmo local. As vantagens são muitas, a começar pelo baixo custo, que em média sai entre NZD 190,00 à NZD 250,00 por semana, e inclui café da manhã e jantar. Muita gente pensa que homestay é coisa só para estudantes ou adolescestes, mas a realidade é que muitos adultos principalmente Europeus e Americanos, ficam em homestay por um determinado período, principalmente os que trabalham em empregos temporários (seasonal), como em fazendas, estações de esqui, etc. Pelo fato dos donos da casa conhecerem bem o local, tudo torna-se mais fácil com dicas de onde comprar coisas mais baratas, ou até mesmo sobre um emprego vago na loja da esquina, ou firma de um conhecido.

Outro engano é pensar que famílias que oferecem homestay, são apenas famílias kiwis que estão em muito boa condição financeira, e por isso a casa é tão grande que tem um quarto vago, além de que eles adorariam ter um estrangeiro em casa para conhecer mais sobre outras culturas. Em alguns casos isso pode acontecer, mas o fato é exatamente pelo oposto. Muitas das famílias que oferecem Homestay, estão com dívidas ou com a corda no pescoço, seja por causa de uma separação, perda de emprego, ou a mortgage de uma casa atrasada, e por isso NDZ 120,00 dólares por semana, vão fazer uma grande diferença no orçamento anual. Também muita gente pensa que a casa de família é com pai, mãe, filho, filha, gato, etc. O gato com certeza deve ter, mas o número de mães solteiras ou separadas hoje em dia é muito grande, e por isso muitas delas colocam um cômodo para alugar e seria como pensão na NZ. De qualquer forma, existem muitas famílias com filhos pequenos, em início de construção de vida, e que precisam recorrer a esse din din a mais.

Homestays são primordialmente oferecidas pelas escolas que recebem estudantes internacionais através de cadastramento próprio ou usando firmas que administram homestays. Basicamente uma homestay oferece um quarto com cama (roupa de cama lavada) uma escrivaninha e um armário. Algumas oferecem quarto tipo suite, com banheiro privativo para o hóspede, já outras o banheiro é coletivo. Quanto as refeições existem 2 métodos, uma que não oferece nada, e por isso cobra mais barato, e a outra onde o café da manhã e o jantar estão incluidos no preço, incluindo nos fins de semana, e algumas podem oferecer um lanche no almoço.

As regras da casa são um ponto importante, e devem ser respeitadas para não ter problemas e ser convidado a se retirar. É comum ter essas regras escritas no seu quarto com o quê pode e não pode ser feito. Pessoas que recebem visitas, devem sempre perguntar ao dono da casa se tem algum problema em recebe-los, bem como sobre usar utensílios e coisas da casa em benefício próprio. É muito importante avisar se vai ou não vir para jantar, para que os donos não se esforcem inutilmente para depois ter que jogar fora a comida. Na Nova Zelândia, a energia elétrica é cara e escassa, e a água quente é fornecida por cilindros chamados “boilers”. Esses cilindros tem capacidade limitada em termos de litros armazenados e por isso se várias pessoas tomarem banho sucessivamente, vai faltar água quente para os últimos. Por isso os Kiwis não demoram muito no banho, pois não só poderá faltar água quente como também a energia elétrica para esquentar 50 ou mais litros de água é bastante cara. Não se assuste se estiver escrito nas regras da casa, o tempo máximo de banho.

Apesar de se poder usar os locais comuns da casa, como sala de jantar, cozinha, quintal, etc. Algumas pessoas podem não gostar se entrar no quarto dela sem permissão, pois afinal, a casa é dela, e você só está alugando um quarto. O uso do telefone deve ser pré combinado, para não haver decepções, principalmente no que diz respeito a telefonemas internacionais (em algumas cidades a ligação local é grátis). Alguns solicitam a cia telefônica que bloqueiem ligações, já outras pessoas pedem para se pagar o valor logo após a ligação (a cia telefônica fornece esse dado). A maioria das residências possui computador ligado a internet, mas muita gente na Nova Zelândia por motivos de economia, ainda usa conexão discada, e com limites de download. Sendo assim, tanto o uso do telefone, como da internet, e os horários devem ser combinados para não haver problemas. É esperado que o hóspede de alguma forma ajude em alguma coisa na casa, a começar pela arrumação do próprio quarto, lavagem da própria louça e utensílios que usou, bem como suas roupas. Ajudar voluntariamente em passar aspirador no tapete, e ajudar a manter a casa arrumada, são coisas bastante apreciadas pelos kiwis.

Homestays podem ser contratadas ao se matricular numa escola, ou entrando em contato com cia que presta esse serviço (o de encontrar uma homestay para você). É cobrada em geral uma taxa igual ao valor de uma semana, a título de taxa de procura ou ” Placement Fee”, e o tempo mínimo é de duas semanas. A partir daí, pode-se negociar diretamente com os donos, para estadias mais longas, e sobre redução de pagamento durante férias ou períodos que for se ausentar por mais de 10 dias. É possível solicitar o tipo de homestay que deseja, exemplo: sem animais domésticos, só gato, sem crianças, só marido e mulher, sem carpete ou cortinas no quarto (se tiver problemas alérgicos), e tipo de alimentação etc. Enfim pode solicitar o estilo que desejar, mas quanto mais complicada suas reinvindicações forem, mais difícil será achar uma casa para se hospedar.

Os resultados de se hospedar em Homestay são variados, e em quase sua totalidade bastante positivos. Em primeiro lugar, tem-se um total contato com uma família da Nova Zelândia e seu estilo de vida no cotidiano do dia a dia. Essa bagagem cultural e muito interessante, pois passa-se a entender mais rapidamente como pensam e agem os Kiwis. Para quem não é fluente no Inglês, pode representar um salto enorme na qualidade do Inglês falado, entendido, e na escrita. O aprendizado da língua passa a ser muito mais rápido, pois é como ter um professor de Inglês em casa para consulta imediata. O fato de as refeições estarem inclusas, exime a pessoa de ter que se preocupar em comprar e fazer comida, podendo se dedicar mais ao estudo, trabalho ou horas de diversão. Passeios e dicas sobre locais bonitos de se conhecer são fornecidos pelos “hosts” bem como dicas sobre shoppings na cidade onde encontrar coisas interessantes e baratas.

Todos esses fatores, fazem a homestay ser um dos melhores sistemas de hospedagem barata para uma única pessoa por períodos de médio prazo, sendo indiscutivelmente uma das mais em conta igualando até a dividir aluguel e outras despesas como eletricidade, e fica no final tudo no elas por elas. Um dos pontos negativos seriam a limitada privacidade.O dinheiro pago em antecipado para reserva de Homestay não é devolvido, mas se pode mudar de casa se tiver problemas. Nessa caso, na há necessidade de pagar a taxa de Placement Fee novamente.

Hotéis e Motéis

Sem dúvida nenhuma os Motéis da Nova Zelândia são uma das melhores opções de hospedagem. São muito limpos, super bem localizados nas cidades, e o melhor de tudo é que o preço é bem em conta. Hospedam famílias inteiras, bem como viajantes, representantes comerciais, e em alguns casos aceitam residentes e hóspedes para longas temporadas, além de ser popular como opção de moradia temporária para imigrantes.

Uma das grandes diferenças entre um Motel e um Hotel, na Nova Zelândia, e o espaço interno que os quartos do Motel têm em relação ao Hotel. São amplos, com ambientes do tamanho de um apartamento normal, e possuem cozinha completa, com fogão, micro ondas e tudo que e tipo de utensíilio para cozinhar, bem como pratos, talheres, xícaras, etc… A geladeira é de tamanho normal, bem como mesa de jantar com 4 cadeiras. O banheiro tambem é de bom tamanho, equipado com toalhas limpas e etc. A maioria dos Motéis possuem 3 tipos de quartos, um estilo kitchinete para 1 pessoa, apartamentos de 1 e de 2 quartos, que chega a acomodar até 8 pessoas.

Os preços são cobrados por quarto, e não por pessoa sendo assim, casais, famílias ou grupos de viajantes, podem fazer bastante economia. Economiza-se também na comida, já que com uma cozinha completa, pode-se comprar alimentos e bebidas no supermercado, para prepara-los no apartamento. Economiza-se também no café da manhã e no jantar, já que se pode preparar todas as refeições se assim desejar. A economia é brutal, é possível gastar menos 2/3 do que se comendo porcarias na rua. Tem quartos com com camas de casal e de solteiro, sendo que muitos sofás na sala, se transformam em camas se for necessário, bem como a sala é equipada com TV e as vezes com canais a cabo e sempre tem aquecimento. A única coisa que dificilmente se encontra, é um colchão firme que não pareça uma cama elástica (e nos hotéis é a mesma coisa). Os preços de Motéis começam nos NZD 65,00 e podem chegar até NZD 120,00 dependendo das instalações (piscina térmica, sauna, etc). Normalmente ao viajar pala Nova Zelândia, gastamos NZD 85,00 em média, para uma família de 4 pessoas, sendo que normalmente ficarmos em um apartamento de 1 quarto e sala (a galera mais nova dorme na sala). Motéis não possuem serviços de fornecer comida no quarto, e um monte de folhetos de delivery. Em geral arrumam a cama e trocam as toalhas todos dias mas alguns só quando se sai do quarto ou no fim de 1 semana, e não tem carregadores de malas ou telefonistas, (pois tem telefone no quarto), alguns com fax e internet possível de se usar na recepção. O carro fica estacionado na frente ou ao lado do quarto.

Já os hotéis não são diferentes do padrão encontrado ao redor do mundo, e os preços começam no mesmo patamar do Motel, subindo até a lua dependendo de quanto luxo o abonado turista estiver afim de pagar. Possuem todo tipo de serviços dependendo do tamanho e luxo. Alguns desses hotéis mais baratos acomodam estudantes e moradores fixos por preços melhores. Já os Hotéis de Categoria, passam dos NZD 200,00 a diária para um casal, e os mais badalados tipo Resort, chegam a mais de NZD 300,00 a diária. Um Hotel de 3 estrelas com café da manhã fica em em torno de NZD 180,00 para um casal.

Serviços de Informações Turísticas são grátis e fazem reservas de Motéis e Hotéis. Existem nos aeroportos da Nova Zelândia, bem como em lojas e postos em todas as cidades além de fornecer guias e folhetos para você mesmo fazer a consulta e reserva. Na internet, basta buscar: “Motel Auckland” ou “Hotel Christchurch” etc. Vão surgir centenas de opções, sendo que a maioria dos sites faz reserva online com o cartão de crédito.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *